domingo, 2 de março de 2008

3
***A Natureza está viva! Socorro!***


Amo plantas! Infelizmente, não tenho muito jeito com elas, a não ser que seja um cacto ou uma flor de plástico.
Por enquanto, Lolita aparenta boa saúde, mas, afinal, só faz uma semana e pouco que ela está comigo.
Ah! Lolita é minha plantinha carnívora! (Eu é que tenho mania de dar nome pra tudo.)
Confesso que um dos meus primeiros pensamentos quando a trouxe para casa foi: “Será que funciona?”
*Favor não me perguntarem se eu chequei as pilhas*
Para ser sincera, nunca havia visto uma planta carnívora pessoalmente na vida, e achei intrigante que pudesse abocanhar, de fato, algo.
“Humm... e o que aconteceria se...?”
Frase infeliz que só serviu para aguçar minha curiosidade! (O que, àquela altura do campeonato, não era pouca.)
Não deu outra: com um clips, encostei levemente na parte interna da folha, roçando a superfície avermelhada. Quase gritei de susto quando ela se fechou com formidável rapidez sobre ele, mantendo-o firmemente preso.
Aliás, ficou tão preso que, após várias tentativas fracassadas de retirar o objeto sem machucar a planta, percebi que quanto mais eu puxava, mais ela se negava a devolvê-lo! (E apertou tanto a “mordida”, que estou surpresa que não o tenha entortado.)
Deixei quieto, ela não ia largar de jeito nenhum, mesmo.
Três dias depois, finalmente inventou de abrir, e eu consegui tirar sua falsa presa lá de dentro.
Mas...como ela faz isso?
Fui então fazer algo que deveria ter sido a primeira coisa a ser feita desde que comprei a Lolita: pesquisar sobre ela.

Achei
neste site as informações de que precisava.
O problema agora, é que estou morrendo de dó dos insetos desavisados que ali pousarem, uma vez que senti o drama da ala prejudicada.
Quem sabe uma plaquinha não ajude?
“Cuidado: Armadilha!” ou “Proibido Pisar!”
(Se bem que nem Ser Humano sabe ler esse tipo de coisa, imagine os bichinhos...)
Tudo bem. No fim, essa história me ensinou duas coisas:
1 – Eu tenho a mentalidade de um besouro.
2 – Procurar conhecer sempre sobre aquilo com o que está lidando não mata niguém (a não ser que você seja realmente um besouro).

16 comentários:

Nina Thunder disse...

Eu acho que a única planta que sobreviveria em meu convívio seria uma carnívora! Sou muuuito desastrada.
Bem, agora que vc sabe que não pode colocar o dedinho (ou outra coisa que vc não queira perder), cuidar da plantinha ficou mais fácil ;)
Bjs!

Alice disse...

Oi Isa ! adorei sua visita e seu comentário.... sabe, eu adorooooo plantas , confesso que não tenho muito jeito com elas , mas adoro... chego a falar com elas. Pra mim a natureza faz parte de minha personalidade, montanhas, mar , flores, animais , todos eles são ótimas companhias ( e por muitas vezes melhor do que os homens )... que bom seria se o mundo fosse mais simples e mais natural.
beijos pra vc
( o meu domingo foi muito bom, e o seu ??)

r a c h e l disse...

Ahhh, adorei. Eu sou um besouro tb. Eu quero MUITO uma planta carnívora. :*)

Patty disse...

Oi Isa,
Que bom receber seu comentário no meu blog, adorei a sua visita. Muito obrigada!!!

Eu gosto muito de plantas, mas nunca consegui cuidar de uma, acredita? Elas sempre morrem. Essa plantinha carnívora é bem bonitinha!

Volto pra conhecer melhor seu espaço e ler as postagens antigas.

Um beijo e uma ótima semana!!!

Mystic Horseman disse...

Oi, Isa Querida.
Deixei um post de presente prá vc lá no blog !

Abração
Luz e Paz
HorseMan

Vivi disse...

Nunca tinha visto uma dessas, só em desenho :)

Obrigada pelo seu recadinho no meu blog e venha conhecer o RJ, vc vai amar!

Carla Beatriz disse...

Oi Isa,

Vim agradecer e retribuir tua visita a meu blog.
Gostei muito de teu blog e deste post sobre tua plantinha ... carnívora! Como sou vegetariana, nunca teria uma planta carnívora, pois seria um contra-senso. hehehe :-)

Um grande beijo!

Camila disse...

Oi Isa...
Nossa nunca vi uma plata dessas, e também nunca conheci alguém q tem uma, agoar conheço, eu teria medo de ter uma, vai que um dia eu esqueço e coloco minhas mão nela, vou perder um dedo , não daria certo comigo uma dessas, prefiro ficar com as platas normais mesmo...rsrsrs


bjs

Cristiane Fetter disse...

Ha ha ha, mas me diz uma coisa, se a Lolita não "comer" ninguém, como fica? Com falta de proteínas, risos.
Desculpe a brincadeira, mas o texto está muito engraçado.
E outra coisa, não subestime a inteligência de um besouro, nunca, risos.
Beijocas

Nina Thunder disse...

Ei, te escolhi pra participar de um "desafio"!
Visando aumentar a integração entre os blogueiros, o Andre L. Soares, do blog Gritos Verticais [http://poemasdeandreluis.blogspot.com] me incluiu nessa brincadeira, espero que vc participe também. Para saber mais, visite meu blog, tópico *Conhecendo e aprendendo*!!!

Aguardo seu contato! :)

Rafael Pereira disse...

Deixei um desafio para vc no meu blogue...dá uma olhada...inté

Dressa ♥ disse...

hihi
Eu tbm nunca vi uma plantinha dessas...
Vc eh engraçada...
=D

TV disse...

Ela pega mosca mesmo? Se pegar eu vou comprar umas aqui pra casa! Tem dias que as moscas estão insuportáveis!

Jacqueline disse...

Sabe de uma coisa, Isa? Eu me vejo adolescente de novo... tave lendo o post das comidas aí em cima e agora os testes com a planta... gente parece eu antes... que coisa!
bjo keriqda!!
Jacque

Singularmulher disse...

OiIsa

Retribuindo sua visita e seus comentários quero lhe dar uma idéia: que tal pedir ao gato poliglota para conversar com sua planta? Rssss. Gostei muito de saber que as histórias que contam sobre esse tipo de planta são verdadeiras.Preciso de uma dessas porque também não tenho muito jeito com plantas. Continue com essa sua espontaneidade....

beijos

Maysa disse...

Afffffffffffffff hahaushausahs a plaquinha foi 10!!!

Certa vez fiz uma semelhante, pra minha cachorrinha, proibindo-a de entrar na cozinha. Não resolveu muito... sinto lhe informar :(

Maysa